ABERTURA DE PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROGRAMA PRELIMINAR PARA INTERVENÇÃO NA ESCOLA CAMILO CASTELO BRANCO

O Município de Vila Real procedeu à abertura de procedimento para elaboração do programa preliminar para intervenção na Escola Secundária Camilo Castelo Branco (Liceu de Vila Real). Para além da preservação e manutenção do edifício, relevando o seu interesse histórico e patrimonial pretende-se que o estudo cumpra os objetivos de assegurar a adequação da proposta de intervenção à carta educativa da cidade de Vila Real, de modo a que as ofertas educativas a nível municipal respondam à efetiva procura e necessidades da população, promovendo uma gestão eficiente e eficaz dos recursos educativos disponíveis.

Salienta-se que o edifício principal do Liceu de Vila Real, projetado e construído na viragem para o Séc. XX e classificado como Imóvel de Interesse Público, nunca foi alvo de qualquer intervenção.

VILA REAL UMA CIDADE PARA TODOS

No âmbito da candidatura “Vila Real – uma cidade para Todos”, a Câmara Municipal está a instalar marcadores rodoviários em cerca de 70 passadeiras.

Trata-se de um investimento orçado em cerca de setenta e cinco mil euros, cuja finalidade é a de reforçar a identificação destes pontos de atravessamento pedonais, melhorar a sua visibilidade, especialmente durante o período noturno, e proporcionar aos peões mais segurança no ato do atravessamento.

ALUNOS PARTICIPARAM EM AÇÃO DE LITERACIA JUDICIAL

No âmbito da Mostra Escolar 22 e numa parceria com o Tribunal da Comarca de Vila Real, o Município de Vila Real levou a cabo, no dia 31 de maio, uma sessão que contou com a presença da Juiz Presidente, do Vice-Presidente e Vereador do Pelouro da Educação e Ensino, das Diretoras das duas Escolas Secundárias e alunos do 12º ano de escolaridade.

O tema em destaque foi: “A organização Judiciária dentro do Estado de Direito Democrático”, tendo sempre como base a “desmitificação do papel da justiça e a aproximação dos cidadãos ao meio judiciário”.

O Município, na pessoa do Vice-Presidente, Alexandre Favaios, deu muito bom acolhimento, desde a primeira hora, a esta proposta, porque é seu entendimento, que pela sua complexidade há temas que têm que sair para fora das instituições e serem explicados de uma forma pedagógica às cidadãs e aos cidadãos no geral.

Este tema em concreto é fundamental para todas e todos, e mais importante ainda, para as jovens e os jovens que estiveram presentes, para que possam de forma esclarecida executar em plenitude os seus direitos, deveres e exercer de forma consciente o seu sentido de cidadania ativa e participada.

Capacitar jovens, fomentando a discussão e o seu esclarecimento sobre os direitos fundamentais consagrados na Constituição da República Portuguesa é para uma missão de elevado valor cívico.

O Vice-Presidente reitera o agradecimento a todas e todos presentes, e de forma muito sentida à Senhora Juiz Presidente pela inteira disponibilidade, salientando que este trabalho de parceria em prol de uma comunidade escolar mais esclarecida e mais próxima da justiça resultará, certamente, em cidadãos mais ativos e conscientes do seu uso de direitos dentro de uma sociedade que se quer mais solidária, justa e livre.

literacia judicial2

CAMPOS DE FÉRIAS VERÃO EM MOVIMENTO E- GERAÇÃO IN - “IN”Cluir "IN"Férias "IN"Clusão

Os Campos de Férias Verão em Movimento estão de regresso, para auxiliar pais/encarregados de educação na ocupação dos tempos livres das suas crianças e jovens, proporcionando-lhes momentos de diversão e convívio. Este ano, para além do campo de férias “Verão em Movimento”, o Município de Vila Real levará a cabo, pela primeira vez, o campo de férias “Geração IN”, que criará uma resposta dirigida a crianças e jovens abrangidos pelas medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão: medidas seletivas e/ou medidas adicionais.

No caso dos campos de férias “Verão em Movimento”, serão realizados 4 campos/semanas, com o limite máximo de 60 crianças por campo, dos 6 aos 13 anos. O primeiro campo de férias irá decorrer de 4 a 8 de julho, o segundo de 11 a 15 de julho, o terceiro de 18 a 22 de julho e quarto de 25 a 29 de julho. O período de inscrições será único e decorrerá entre os dias 6 e 17 de junho. No ato da inscrição os encarregados de educação podem optar por um, dois, três ou quatro campos [semanas]. No caso dos campos de férias “Geração IN”, serão realizados 3 campos/semanas, com o limite máximo de 15 crianças por campo, dos 6 aos 16 anos. O primeiro campo de férias irá decorrer de 4 a 8 de julho, o segundo de 11 a 15 de julho e o terceiro de 18 a 22 de julho.

O período de inscrições será único e decorrerá entre os dias 6 e 17 de junho. No ato da inscrição os encarregados de educação podem optar por um, dois ou três campos [semanas]. Havendo lista de espera, as crianças/jovens não podem repetir campos [semanas]. As inscrições serão efetuadas por ordem de chegada, na secretaria da Piscina Municipal Coberta, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00, para os campos de férias “Verão em Movimento”, e na Divisão de Educação Desposto e Juventude, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 16h30, para os campos de férias “Geração IN”.

É obrigatória a apresentação do Cartão de Cidadão do participante, do NIF do Encarregado de Educação e a entrega da ficha de inscrição devidamente preenchida. As famílias beneficiárias do escalão 1, escalão 2 ou do Cartão de Famílias Numerosas devem apresentar o comprovativo da sua situação. Só é permitida a inscrição, pela mesma pessoa, até ao máximo de 3 participantes.

“Verão em Movimento” e “Geração IN” criarão uma resposta integrada de férias para todos com a, sempre que oportuna, interação entre as suas atividades quer na programação quer na sua concretização. Pretende-se que as crianças e jovens possam participar em atividades de carácter diferenciado, tendo em conta o nível de desempenho individual, atividades essas de carater lúdico, desportivo, lazer e cultural, promovendo-se o contacto com o ar livre, com atividades estimulantes, desafiantes, de valor educativo e que contribuam para o melhor crescimento de todos os participantes.

FICHA DE INSCRIÇÃO CAMPO DE FÉRIAS

FICHA DE INSCRIÇÃO CAMPO DE FÉRIAS - GERAÇÃO IN

 

campos ferias1

campos ferias2

ACES, EPAG E CMVR JUNTOS NO DIA MUNDIAL SEM TABACO

A Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Douro I – Marão e Douro Norte e a Divisão do Ambiente da Câmara Municipal de Vila Real realizaram uma ação de sensibilização na Escola profissional Agostinho Roseta para assinalar o Dia Mundial Sem Tabaco, a 31 de maio.
Os últimos indicadores do consumo de produtos do tabaco dão nota de um aumento considerável do consumo na faixa etária dos/as mais novos/as. Deste modo, as técnicas da Unidade de Saúde do ACES desenvolveram o tema relacionado com as consequências do tabaco para a saúde humana, tanto para os/as fumadores/as ativos/as como passivos/as, apontando o consumo daquele produto como principal promotor de algumas doenças do foro respiratório, endócrino e outros. Foi ainda explanado que um/a fumador/a médio investe 10% do seu rendimento mensal em tabaco, comprometendo a disponibilidade financeira para outros fins pessoais.
Mafalda Vaz de Carvalho complementou a palestra com a vertente do projeto Para Cá do Marão, embalagens não! que se dedica à recolha das pontas de cigarro. Este projeto da autarquia vila-realense, que assenta na promoção da política dos 5 R’s e na Economia Circular, disponibiliza estruturas de recolha dos resíduos do tabaco, os Eco-pontas, que são encaminhados para o Laboratório da Paisagem de Guimarães que lhes dará uma nova vida como matéria-prima para a produção de eco-tijolos para o sector da construção civil.
Para além disso, os/as alunos/as da Escola Agostinho Roseta foram alertados/as para a legislação que proíbe a largada de pontas de cigarro na via pública e para a poluição do espaço público, oceanos e entrada na cadeia alimentar dos resíduos provocados pelo tabaco em consonância com o tema escolhido pela OMS (organização Mundial da Saúde) para esta efeméride em 2022 “Tabaco: Ameaça ao nosso ambiente”.
No final realizou-se a atividade “Quantas pontas tu contas?”, no âmbito da qual os alunos procederam à recolha de pontas de cigarro da via pública, no percurso entre a escola Agostinha Roseta e a Mostra Escolar, na praça do Município. O Resultado foi surpreendente, em apenas 30 minutos foram recolhidas cerca de 4000 pontas de cigarro. A Enfermeira Ana Luísa Santos, do ACES (Gestora do Programa Nacional de Saúde Escolar no ACES) que acompanhou a realização desta atividade, destacou que com esta ação de rua, todos/as conseguiram verificar o real impacto do tabaco em todas as vertentes da saúde pública e, por conseguinte, no ambiente.
Todas as entidades envolvidas esperam que acima de tudo tenham criado momentos de reflexão a estes/as jovens e que eles/as se tornem agentes de mudança.

recolha pontas3

recolha pontas2

Contactos
   259308100

  geral@cm-vilareal.pt

   Avenida Carvalho Araújo
     5000-657 Vila Real
Aplicação do Município
A nossa aplicação está disponível para IOS e ANDROID
Informações